sábado, 30 de janeiro de 2010

XII EMECE - VALORIZAÇÃO DA VIDA


A valorização da vida

"Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiseres, e vos será feito." (João 15:17)

O remédio ou antídoto contra o suicídio é, sem dúvida, a valorização da vida em todos seus aspectos.
Muitos dizem: "Vivemos em um mundo material, necessitamos de coisas materiais tais como dinheiro, roupas, comida, utensílios e outras coisas. Se tivermos somente objetivos espirituais, como ficarão nossas vidas?"
Note que foi citada a valorização da vida "em todos os seus aspectos", e isso quer dizer que temos que dar valor e sentirmos prazer em todas as coisas que possuímos ou estejamos vivendo no momentos.
Termos objetivos materiais altos demais ou muitos distantes, faz-nos viver num estado permanente de ansiedade e vazio, pois o que possuirmos no momento e o que estivermos vivendo, não nos satisfará. Se o que almejamos, estamos longe de possuir, sentimo-nos frustrados e deprimidos em nosso mundo mental, preparando e criando espaço para as investidas do mal.
Por outro lado, termos somente grandiosos objetivos espirituais, pode também ter os mesmos efeitos negativos, pois a cada tropeço ou dificuldade em atingir os altos cumes da espiritualidade a que nos propomos, podemos nos desencorajar e sentirmo-nos frustrados em nossas aspirações e inaptos para a senda de luz.
A harmonia aqui tem seu propósito bem definido: nem tanto lá, nem tanto cá. Pequenas metas, tanto materiais como espirituais, sucessivas e fácies de serem superadas, dar-nos-ão uma crescente confiança e autodomínio, fazendo-nos, de uma forma criteriosa e segura, vivermos felizes com o que temos e somos no presente e com um expectativa sempre agradável do futuro.
Uma atitude assim, alegre, positiva, otimista, cria um ambiente próspero e acolhedor em nosso mundo mental e externo, atraindo pessoas, espíritos e situações sempre agradáveis e felizes.
A meditação diária, a prece consciente e sincera a Deus, e o estudo do Novo Testamento proclamado pelo Cristo Jesus, são atribuições que todo ser que deseje viver em harmonia e paz deve habituar-se a realizar.
O estudo do Evangelho dever ser feito sistematicamente, e sempre que possível junto com os familiares. (...)


Trecho extraído do livro: do Suicídio à vida pp 75-77
Pazian, Humberto C. - Editora : Letras & Textos 1999

Nenhum comentário:

Postar um comentário